Rennes 2 x 2 paris saint-germain – copa da frança 2018/2019 final

Compartilhe no WhatsApp

Daniel Alves e Neymar fazem golaços, mas PSG perde título nos pênaltis para Rennes

Time da Bretanha empata no segundo tempo, Mbappé é expulso na prorrogação, e Copa da França escapa de milionário bicampeão da Ligue 1

Resumo do jogo – Rennes 2 x 2 Paris Saint-Germain

O talento brasileiro não foi suficiente para o Paris Saint-Germain conquistar a Copa da França neste sábado. Daniel Alves e Neymar fizeram dois golaços, mas o bicampeão francês vai terminar a temporada sem outro título. O PSG abriu 2 a 0 antes da metade do primeiro tempo, só que Kimpembé diminui, contra, ainda antes do intervalo, e Mexer empatou em 2 a 2 no segundo. Na prorrogação, Mbappé foi expulso quase no fim, por falta violenta, e Nkunku cobrou para fora a sexta cobrança na disputa de pênaltis. O Rennes é o campeão do torneio.

Daniel Alves, Neymar, ajoelhado, Kimpembe, Nkunku, Marquinhos, Cavani, Verrati, Paredes e Bernat assistem à disputa de pênaltis em PSG x Rennes (Foto: EFE/EPA/IAN LANGSDON)
Daniel Alves, Neymar, ajoelhado, Kimpembe, Nkunku, Marquinhos, Cavani, Verrati, Paredes e Bernat assistem à disputa de pênaltis em PSG x Rennes (Foto: EFE/EPA/IAN LANGSDON)

Rennes TRICAMPEÃO

O Rennes conquistou a Copa da França pela terceira vez. Foi campeão também em 1965 e 1971. Tinha perdido quatro finais.

André ergue o troféu da Copa da França pelo Rennes (Foto: REUTERS/Charles Platiau)
André ergue o troféu da Copa da França pelo Rennes (Foto: REUTERS/Charles Platiau)

Mexer comemora gol do Rennes diante de Marquinhos, Daniel Alves e Dagba (Foto: REUTERS/Charles Platiau)
Mexer comemora gol do Rennes diante de Marquinhos, Daniel Alves e Dagba (Foto: REUTERS/Charles Platiau)

POR CIMA
Neymar saiu de campo de mãos abanando, sem o título, mas com a certeza de que se recuperou bem da contusão. Além de cobrar com precisão o escanteio que terminou no golaço de Daniel Alves, deixou o seu em lance de categoria, encobrindo o goleiro. Sem jogar uma partida como titular desde janeiro, quando machucou o pé, ainda aguentou os 120 minutos da final. Mesmo cansado na prorrogação pela falta de ritmo, não se omitiu e chegou a levar um pisão que preocupou. Só precisa controlar mais os nervos. Perdeu a calma com adversários e foi punido com cartão amarelo por falta no ataque.

Neymar comemora gol do PSG (Foto: EFE/EPA/IAN LANGSDON)
Neymar comemora gol do PSG (Foto: EFE/EPA/IAN LANGSDON)

BEM DEMAIS

Daniel Alves foi a principal arma ofensiva do PSG na final. Pelo seu lado saíram as melhores jogadas do time. Não bastasse isso, o golaço. Em jogada ensaiada, o lateral pegou de primeira, da meia-lua, a cobrança de escanteio de Neymar. Acertou o canto. Na semifinal, tinha protagonizado outro belo lance, ao encobrir o goleiro do Nantes.

Daniel Alves e Neymar comemoram gol do PSG (Foto: REUTERS/Charles Platiau)
Daniel Alves e Neymar comemoram gol do PSG (Foto: REUTERS/Charles Platiau)

MAL DEMAIS

Não foi o dia de Mbappé. Além de perder pelo menos dois gols feitos e se enrolar em outros lances de ataque, o atacante perdeu a cabeça no fim da prorrogação. Entrou de sola no joelho de Damien da Silva, perto da bandeirinha de escanteio de ataque do PSG, e foi justamente expulso com cartão vermelho direto.

Mbappé se desespera com cartão vermelho em PSG x Rennes (Foto: EFE/EPA/IAN LANGSDON)
Mbappé se desespera com cartão vermelho em PSG x Rennes (Foto: EFE/EPA/IAN LANGSDON)