O sétimo guardião: adamastor sai do armário por medo de mulher: ‘sou gay’

Compartilhe no WhatsApp

NA ÚLTIMA SEMANA

O Sétimo Guardião: Adamastor sai do armário por medo de mulher: 'Sou gay'

Adamastor (Theodoro Cochrane) falará pela primeira vez que é gay na próxima terça (14) na novela das nove

Personagem de Theodoro Cochrane em O Sétimo Guardião, Adamastor assumirá pela primeira vez sua orientação sexual após ficar com medo de que Stela (Vanessa Giácomo) confunda a amizade dos dois com uma atração sexual. Viúva e grávida, ela ficará mais próxima do barman nos próximos capítulos da novela das nove da Globo.

“Não diga nada… Nem fique me olhando com essa cara de Ivo viu a uva. Apenas trate de processar a informação que lhe trouxe, vou lhe deixar sozinha pra isso. E sim, sou essa palavra horrível que você falou, embora nunca tenha exercido o metiê. Sou gay! Ufa! Falei, pronto”, dirá o novo administrador do bordel da trama.

A sequência está prevista para ir ao ar na próxima terça (14), na última semana da novela das nove da Globo. Na história de Aguinaldo Silva, a viúva de Aranha (Paulo Rocha) descobrirá que está grávida logo depois de enterrar o marido. Como o médico era estéril, Adamastor foi convidado pelo casal a doar sêmen para a fertilização da dona de casa.

Adamastor contará a Luciana (Josie Pessoa) como teve coragem de falar sobre sua homossexualidade pela primeira vez na vida. Ele passou a trama toda negando que fosse gay.

“Falei. Com todos os efes, erres e mais um monte de acentos circunflexos. Imagina? Ouvir de mim uma confissão inesperada como essa?”, comentará o rapaz, que afirmará à amiga que Stela ficou passada.

Palavra proibida

“Inesperada coisa nenhuma, Adamastor! Até os pombos lá da praça desconfiam que você…”, vai insinuar a loira. “Desconfiar é uma coisa, ter certeza é outra. Só contei pra Stela porque achei que, dadas as circunstâncias…”, cochichará o barman. “O bebê, a viuvez dela e coisa tal”, completará Luciana.

“Principalmente o coisa e tal. Tinha que deixar bem clara a minha situação pra ela. Por isso fiz o que nunca tinha feito antes pra ninguém, nem mesmo pra mamãe. Falei a palavra proibida na primeira pessoa do verbo: tu não és, ele não é… Mas eu sou gay”, desabafará Adamastor.

Luciana achará o relato exagerado. “O mundo não vai acabar só porque você saiu do armário, não é mesmo? Quanto à mãe do seu filho…”, observará a prostituta, que será interrompida. “Não é meu! Só fiz uma modesta contribuição pra que ele nascesse. No máximo, devo ser chamado de tio”, corrigirá Adamastor.

“Stela não é preconceituosa. Tenho certeza que vai continuar numa boa contigo”, rebaterá a prostituta. “De qualquer modo, até que ela se pronuncie, não quero mais tocar nesse assunto”, vai pedir o personagem de Theodoro Cochrane.

Na novela, Adamastor herdou tudo o que era de Ondina (Ana Beatriz Nogueira), após o assassinato da cafetina. Porém, quem vai assumir o posto de chefe das garotas de programa será Luciana. Ela até ensaiará usar perucas para ficar mais parecida com a sua “mamãe”.