O sétimo guardião: clima tenso nos bastidores marca a reta final das gravações

Compartilhe no WhatsApp

A comunicação entre Aguinaldo Silva e os diretores de O Sétimo Guardião não é das melhores
A comunicação entre Aguinaldo Silva e os diretores de O Sétimo Guardião não é das melhores

Seis meses depois da estreia, O Sétimo Guardião está a uma semana de ter seu último capítulo exibido, e o clima nos bastidores é de tensão. A comunicação entre Aguinaldo Silva e a direção da novela apresenta desgastes, e os detalhes finais das gravações estão sendo mediados por uma das coautoras da trama, que será substituída por A Dona do Pedaço a partir do dia 20.

De acordo com a colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a escritora Joana Jorge, que divide a coautoria da história com Mauricio Gyboski, Virgílio Silva e Zé Dassilva, foi escalada para conversar com a direção sobre as últimas cenas, já que a comunicação entre Aguinaldo Silva e os diretores não é das melhores.

Além da tensão que se criou por causa do desgaste, o clima também é de alívio, já que falta apenas uma semana para que o último capítulo vá ao ar, o que ocorrerá na próxima sexta-feira (17).

Audiência questionada

Com apenas um mês de novela no ar, a Globo já precisou desmentir rumores de crise nos bastidores por causa da baixa audiência. Os 30 pontos de média no Ibope ficaram aquém do esperado, mas a emissora atribuiu os números ao fim de ano e ao horário de verão.

Aguinaldo Silva e o diretor Rogério Gomes, o Papinha, ficaram chateados com as informações que foram publicadas e procuraram acalmar todos os envolvidos na produção à época.

Discussão das protagonistas

Um suposto atraso, que foi negado por Marina Ruy Barbosa, provocou uma discussão durante a gravação de uma cena que envolvia boa parte do elenco. Era a inauguração do restaurante de Tobias (Roberto Birindelli), marcada para as 23h30 e se estenderia pela madrugada.

Lilia Cabral (Valentina) teria perdido a paciência e esculachado a a ruiva, de acordo com informações publicadas pelo jornal Extra. “Você está pensando que é quem? Você é muito nova para achar que pode fazer isso. Garota mimada”, teria dito a veterana na frente da equipe. Marina, na hora, teria se limitado a falar que tinha uma consulta médica e que não pôde chegar antes.

Mocinho insatisfeito

Entrou para a lista de desconfortos no andamento do trabalho a manifestação de Bruno Gagliasso nas redes sociais, que foi interpretada como um protesto contra seu mocinho insosso, Gabriel, e uma crítica velada ao autor Aguinaldo Silva. Ele curtiu posts que falavam mal da trama.

Uma das alfinetadas envolveu o internauta Kaick Toagli. Ele reclamou de uma das reviravoltas na novela: traidor da irmandade, Eurico (Dan Stulbach) recebeu como punição a perda do desejo pelas mulheres. “Quanto desserviço! Em O Sétimo Guardião, a homossexualidade foi apresentada como castigo por Gabriel a Eurico. ‘Você vai poder transar, mas só com homens’ | ‘Ou (virar) gato ou brocha. Você é quem decide'”, relatou Toagli.

Gagliasso também deu seu aval para uma mensagem da artesã Margarida Antonucci, que falava mal da intérprete de Valentina Marsalla, Lilia Cabral. “Palmas para o Bruno Gagliasso. Lilia Cabral deixou a desejar nessa cena. Que pena!”, escreveu ela após assistir a um capítulo em que a matriarca declarou guerra ao herdeiro.

O fato de Gagliasso ter aprovado a mensagem de Margarida pode ser uma alfinetada a Lilia, que tem fama de difícil nos bastidores e havia discutido recentemente discutiu com Marina Ruy Barbosa.

Separação de José Loreto

A maior polêmica envolvendo os bastidores da trama, no entanto, ficou por conta da separação do intérprete de Júnior, José Loreto, e Débora Nascimento. Uma onda de boatos de que a pivô da separação teria sido Marina Ruy Barbosa desencadeou uma crise que irritou Aguinaldo Silva.

O autor teve que desmentir a informação de que mataria o personagem de Loreto. Na “rádio peão” dos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro, não se falava de outra coisa. Entre as especulações, constava até que Silva teria reescrito capítulos para tirar o ator logo de sua novela porque Marina não teria mais clima para contracenar com o colega de elenco.

O Notícias da TV apurou, no entanto, que o afastamento de Loreto sequer foi cogitado pela cúpula da Globo ou por Aguinaldo Silva. Na trama, os personagens de Loreto e Marina estavam iniciando um romance na época em que os boatos ganharam força.