Dez anos depois em éramos seis: emília planeja se livrar de justina e a dopa com calmantes

Compartilhe no WhatsApp

DEZ ANOS DEPOIS em Éramos Seis: Emília planeja se livrar de Justina e a dopa com calmantes

Emília (Susana Vieira) se tornará ainda mais amarga na segunda fase da novela das seis

Emília (Susana Vieira) será capaz de dopar Justina (Julia Stockler) com vários calmantes na segunda fase de Éramos Seis. Em estado de apatia, a jovem vagará pela mansão enquanto sua mãe planejará interná-la em uma clínica psiquiátrica. A madame enfrentará a resistência de Higino (Thiago Justino), que protegerá a moça de um destino cruel.

A nova etapa do folhetim está prevista para começar no dia 4. A trama avançará dez anos, e os diálogos deixarão claro que a tia de Lola (Gloria Pires) já havia relegado a herdeira aos cuidados de uma instituição médica nesse meio tempo.

Os tratamentos da época, ainda muito rudimentares, não surtirão efeitos. Justina permanecerá trancada em casa, sob efeito de sedativos. “Ela está há dias nesse torpor, alheia”, reclamará a milionária, visivelmente incomodada com a garota.

O mordomo alertará a patroa de que o confinamento está fazendo ainda mais mal para sua herdeira. “São tantos remédios calmantes. Justina melhora quando vê gente. Quando Zeca [Eduardo Sterblitch] vem visitá-la com sua sobrinha Olga [Maria Eduarda de Carvalho]”, argumentará o empregado doméstico.

Fria, a ricaça não dará à mínima para a saúde mental da primogênita. “Devia era partir para uma nova internação, é o tratamento que se tem alcance”, sentenciará.

Higino fará o possível para convencê-la do contrário. “As internações nunca fizeram bem a Justina. Se não há diagnóstico, os médicos pouco podem fazer como nós. Aqui, sabemos que ela é bem cuidada”, responderá o serviçal.

A foto de Adelaide

Uma foto será capaz de tirar Justina da inércia. Ela terá um rompante de raiva ao ver uma imagem de Adelaide (Joana de Verona). Não reconhecerá a irmã mais nova, que foi enviada ainda muito cedo para estudar em um colégio interno na Europa.

Emília tentará conter a herdeira, mas ela acabará atirando o porta-retrato para longe. “A ausência da irmã é difícil, não lembra dela. E Justina também só fica em casa. Madame devia considerar outras formas de distração, um passeio vez ou outra. Uma viagem”, insistirá Higino.

Será a gota d’água para a endinheirada. “Ora! Quer que eu exiba a minha filha doente? O que acha que vão pensar de mim, da minha família, do meu sangue?”, berrará a personagem de Susana Vieira, preconceituosa, em cena que irá ao ar em 6 de novembro em Éramos Seis.