Amor de mãe: amanda teve família destruída e arma vingança contra vilão enrustido

Compartilhe no WhatsApp

Camila Márdila contracena com Chay Suede; atriz interpreta Amanda, a vingativa de Amor de Mãe

Camila Márdila contracena com Chay Suede; atriz interpreta Amanda, a vingativa de Amor de Mãe

A história de Amanda, personagem de Camila Márdila, começará a ser descortinada em Amor de Mãe. A motoqueira é a nova vingativa do horário nobre. Virá à tona que ela odeia Álvaro (Irandhir Santos) e virou funcionária do “vilão enrustido” da trama de Manuela Dias porque sua família foi destruída pelas gananciosas ações do empresário.


Nos próximos capítulos, o público verá Amanda de olho nas conversas do patrão. A primeira pista de que ela esconde algo irá ao ar na quinta (10) na novela. Ela ficará em alerta ao ver Álvaro tratar de negócios escusos com Belizário (Tuca Andrada). A atriz que interpreta a nova vingativa do horário nobre é novata na faixa das nove.

A secretária, inclusive, pegará um mapa que o empresário vai jogar no lixo. Apesar de a autora declarar que Amor de Mãe é uma novela sem vilão, o personagem de Irandhir Santos é um homem sem escrúpulos e que está envolvido em uma série de crimes. Figura, portanto, como um “malvado enrustido” da saga.

Amanda também terá cenas dispensando novamente o filho de Thelma (Adriana Esteves). Danilo (Chay Suede) tentará uma reconciliação com a ex-namorada, mas ela falará que está focada no trabalho. Seu segredo começará a ser revelado no capítulo de sábado (7), quando o rapaz perguntar como o pai dela está.

“Piorou muito. Intoxicação por mercúrio e cádmio. No caso dele não tem cura, coitado… Vinte anos sofrendo, e a PW [empresa de Álvaro] não teve que pagar nem uma indenização”, dirá a personagem de Camila Márdila. Ela ainda vai disparar. “O Álvaro é um monstro. Pra ele só o dinheiro tem importância.”

Pai no asilo

Em seguida, a secretária aparecerá em cena entrando em um asilo. Um flashback mostrará ela ainda criança no mangue da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Três grandes dutos estarão despejando dejetos químicos.

“Amanda, aos seis anos, sentada à certa distância, brinca com uma bonequinha velha, galhos e pedras. Seu Agenor, o pai dela, trabalha no reparo de um duto de escoamento da fábrica. O pai não usa nenhum aparato de proteção, mete a mão no líquido tóxico e até entra no duto, tosse lá dentro. Amanda pequena vê tudo, sem noção do que está se passando”, escreveu a autora no roteiro.

A jovem, nos dias atuais, entrará então no quarto de Agenor (Zemanuel Piñero). Debilitado e apático, ele não reagirá ao ver a filha. “Estava com saudade do senhor. Não tinha conseguido vir aqui essa semana ainda. E estou indo bem lá na PW. Agora, eu sou secretária pessoal do Álvaro da Nóbrega. Lembra?”, falará a garota.

Agenor mudará de expressão e se mostrará preocupado. Balançará a cabeça negativamente para ela. “Tudo que ele podia fazer contra mim, já fez, que era deixar o senhor doente. Agora sou eu quem pode fazer mal pra ele”, afirmará Amanda. “Eu vou morrer… Aproveita a sua vida. Esquece”, sussurrará o senhor.

“Não tem como, pai. O Álvaro acha que pode acabar com a vida das pessoas pra ganhar dinheiro. Mas não pode! E eu vou mostrar isso pra ele”, afirmará a motoqueira da novela das nove da Globo.