Carolina dieckmann é vítima de golpe: ‘nossos whatsapps estão em perigo’

Compartilhe no WhatsApp

A atriz Carolina Dieckmann avisou que o seu o nome pode ter sido usado para pedir dinheiro a amigos

A atriz Carolina Dieckmann avisou que o seu o nome pode ter sido usado para pedir dinheiro a amigos

Carolina Dieckmann fez um alerta para os seus seguidores na rede social sobre um golpe que já atingiu diferentes celebridades. De acordo com a atriz, criminosos podem ter usado o nome dela para pedir dinheiro a amigos que fazem parte da sua lista de contatos. “Nossos WhatsApps estão em perigo”, avisou a artista nesta terça (24).

“Vamos ficar espertos. Não passe código de WhatsApp para ninguém, não deposite dinheiro para ninguém que esteja pedindo via WhatsApp sem falar com a pessoa antes, sem ter certeza da procedência desse pedido. Estou vendo que isso pode ter acontecido em meu nome”, revelou a atriz em vídeo publicado na ferramenta Stories do Instagram na véspera de Natal.

“Tive alguns amigos que passaram por isso recentemente, como Feijão e Martha Nowill, e é isso. Os nossos WhatsApps estão em perigo! Não passe, fale com a pessoa antes, tá? Beijos e feliz Natal”, disse Carolina Dieckmann.

Nomes como Celso Portiolli, Preta Gil, Giovanna Ewbank, Paulo Gustavo e o narrador da Globo Luis Roberto também tiveram seus nomes usados por golpistas digitais.

Esse tipo de ação é possível quando o criminoso consegue clonar o WhatsApp ou hackear a senha da rede social do artista.

Também acontece de bandidos conseguirem acesso ao celular de uma pessoa anônima e mandarem mensagens para os contatos do hackeado pedindo uma transferência bancária. Como o número é conhecido e a justificativa é a de que o limite diário de transferência já foi excedido, há quem faça o pagamento.

O colunista Leo Dias, do UOL, revelou que Xuxa Meneghel quase foi vítima desse golpe em novembro após o celular de seu figurinista, Marcelo Cavalco, ser invadido.

De acordo com uma pesquisa divulgada em agosto por uma desenvolvedora de aplicativos de segurança, o crime de clonagem de WhatsApp já atingiu 8,5 milhões de brasileiros. O levantamento da PSafe revelou que, apenas no primeiro semestre de 2019, foram registradas mais de 134 mil tentativas de roubo de WhatsApp.