Atriz da globo encara tragédia familiar e chora de verdade em malhação

Compartilhe no WhatsApp

Caroline Dellarosa faz sua estreia como atriz no papel de Anjinha em Malhação: Toda Forma de Amar

Caroline Dellarosa faz sua estreia como atriz no papel de Anjinha em Malhação: Toda Forma de Amar

Poucos meses depois de perder o pai, o policial Paulo Marcos, a atriz Caroline Dallarosa precisou encarar o trauma pessoal para estrear na televisão em Malhação: Toda Forma de Amar. A artista ficou em choque ao descobrir que sua personagem, a Anjinha, também é filha de um agente da lei na história.

A intérprete confessa que caiu no choro durante as primeiras leituras ao lado de Júlio Machado, que interpreta o major Marco Rodrigo no folhetim de Emanuel Jacobina. “O primeiro contato foi bem difícil, um momento delicado, Meu pai morreu em janeiro e comecei a fazer a preparação em agosto”, lembra ela ao Notícias da TV.

Passado o susto inicial, o ator acolheu a novata nos bastidores da novela. “Ele é muito parecido com meu pai, é perfeccionista igual. E como não tem filhos, a gente criou essa relação”, afirma a paranaense, de 21 anos.

Até hoje, ela ainda precisa segurar as lágrimas para fazer cenas que a lembram do familiar. “Acabei transferindo o sentimento de situações que queria viver com ele para a tela. Várias vezes fico emocionada, mesmo não sendo a hora”, confidencia.

Apesar de o processo não ser fácil, a estreante acredita que o papel veio em um momento necessário para ajudá-la a enfrentar o luto. “Uma perda é sempre triste, mas a gente tem que transformar a dor em arte”, considera Caroline.

Pé direito

O esforço da atriz para confrontar os próprios fantasmas tem dado resultado na trama adolescente. Desde os primeiros capítulos, a atriz se destacou graças ao par romântico com Gabriel Santana. “Está sendo uma loucura, ainda está caindo a ficha. Não esperava esse sucesso. Cléber e Anjinha começaram com o pé direito”, define.

O ator acabou se tornando seu primeiro amigo durante o período de preparação, em que ela se sentia deslocada por não ter nenhuma formação cênica como seus colegas. “Era meio maluco, me perguntava o que estava fazendo aqui”, brinca a menina, que foi descoberta graças ao trabalho como modelo.

Ela tem curtido os elogios à sua performance, porém se esforça para não deixar se deslumbrar. “Como é o meu primeiro trabalho, quero agradar a todo mundo e sei que não é assim que funciona. Tem gente que gosta da personagem, tem quem não. Aprendi a lidar com tudo. Gosto das críticas, sejam boas ou ruins. A gente cresce, aprende com elas”, arremata a artista.