Escândalo da fox news rende dezenas de indicações a premiações com série e filme

Compartilhe no WhatsApp

O vencedor do Globo de Ouro Russell Crowe em The Loudest Voice e Nicole Kidman em O Escândalo

O vencedor do Globo de Ouro Russell Crowe em The Loudest Voice e Nicole Kidman em O Escândalo

Os casos de assédio sexual que explodiram na Fox News em 2016 viraram um filme (O Escândalo) e uma minissérie (The Loudest Voice), lançados no ano passado, nos Estados Unidos. No atual circuito de premiações em Hollywood, as duas produções estão com um ótimo desempenho e acumulam um total de 34 indicações, do Globo de Ouro ao Oscar.

Esse resultado é relevante, principalmente para adaptações de fatos reais que ainda estão frescos na memória, ocorridos há menos de cinco anos. O bafafá corresponde às expectativas devido aos grandes nomes de Hollywoood que estão à frente dos projetos.

O Escândalo e The Loudest Voice compartilham semelhanças e diferenças. A mesma história é contada sobre os casos de assédios sexuais cometidos pelo executivo Roger Ailes (1940-2017), ex-presidente da Fox News, canal de notícias líder de audiência nos Estados Unidos. As produções se distinguem porque O Escândalo narra os acontecimentos do ponto de vista das mulheres, enquanto The Loudest Voice dá total espaço para Ailes.

O abusador foi vivido por Russell Crowe, vencedor do Globo de Ouro pelo papel na minissérie do canal Showtime (inédita no Brasil). Por enquanto, essa é a única vitória da atração entre as oito indicações que recebeu nas mais variadas premiações, que vão de menções ao ator australiano até ao roteiro da trama.

Longa que estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (16), O Escândalo, chamado nos EUA de Bombshell, tem um trio de atrizes de respeito. A trama explora a cultura tóxica dentro da Fox News, com Charlize Theron, Margot Robbie e Nicole Kidman no elenco.

Charlize vive a jornalista Megyn Kelly, Nicole Kidman é a também jornalista Gretchen Carlson e Margot interpreta uma produtora criada especialmente para o longa. Tanto Megyn quanto Gretchen foram vítimas das ações inescrupulosas de Ailes.

A força de O Escândalo está justamente na atuação desse trio, que abocanhou 17 das 28 indicações que o filme recebeu. As principais são para o Oscar, com Charlize Theron na lista de melhor atriz e Margot Robbie em atriz coadjuvante. Elas também concorreram ao Globo de Ouro, mas perderam.

Entenda o caso

Em 2016, Gretchen Carlson teve a coragem de vir a público e dizer que foi assediada pelo todo-poderoso Roger Ailes. Ela afirmou que foi demitida do canal porque recusou os convites sexuais do patrão. Segundo a apresentadora, o executivo queria ter uma relação com ela, proposta que foi prontamente recusada. A rejeição desencadeou uma onda de sabotagens, culminado com sua demissão.

Na época, Megyn Kelly era a principal estrela da Fox News, que pediu para ela ir a público e defender o chefe. A jornalista se recusou. Dias depois, descobriu-se o motivo de seu silêncio: ela também havia sido assediada por Ailes. A denúncia, feita primeiramente a investigadores que apuravam as acusações internamente na Fox News, foi a gota d’água para Ailes deixar o cargo de presidente do canal. Ele morreu no ano seguinte.